IMPOSTÓMETRO

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Confira o que abre e fecha no feriado de Semana Santa em Brasília

Zoológico funcionária normalmente, enquanto Jardim Botânico ficará fechado no dia 21 de abril; hospitais e delegacias funcionam em esquema de plantão
O GDF preparou um esquema de plantão para garantir atendimento durante os feriados de Sexta-Feira Santa (18) e de Tiradentes e Aniversário de Brasília, segunda-feira (21). Na área da Saúde, funcionarão apenas as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e emergências dos hospitais regionais, assim como as delegacias, que funcionarão em esquema de plantão.
Confira abaixo:Metrô
Em função da greve dos metroviários, o horário de funcionamento do Metrô-DF não será ampliado durante as festividades do aniversário de Brasília. As estações funcionarão, todos os dias, das 7h às 19h, com um número mínimo de três trens. Apenas no sábado (19), a operação será das das 6h às 23h30, com pelo menos cinco trens.
A operação será realizada conforme plano de contingência montado pela companhia. Segundo o Metrô, 14 estações estarão abertas para embarque e desembarque e 10 estações permanecerão fechadas para embarque. São elas: Brasília (102 Sul, 108 Sul, 112 Sul e Asa Sul); Guará (Feira); Águas Claras (Concessionárias); Taguatinga (Centro Metropolitano e Taguatinga Sul); Ceilândia (Guariroba); e Samambaia (Samambaia Sul).
Saúde
Só funcionarão as emergências dos hospitais e as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Centros de Saúde e ambulatórios estarão fechados.
Detran
Apenas as atividades de fiscalização acontecem. Atendimento ao público nos postos será retomado apenas na terça-feira (22).
Delegacias
As delegacias operarão em esquema de plantão de sexta-feira (18) até segunda-feira (21).
Caesb
A Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) prestará atendimento 24 horas pela Central de Relacionamento com o Cliente, pelo telefone 115. As atividades essenciais de manutenção e operação serão mantidas em esquema de plantão. As agências não abrirão entre os dias 18 e 21 de abril, retornando às atividades na terça-feira (22).
Na Hora
Os serviços ficam disponíveis aos cidadãos até quinta-feira (17). De 18 a 21 de abril, não haverá atendimento. O posto eleitoral do TRE-DF e os postos de atendimento da Defensoria Pública também não funcionam na quarta e quinta-feira, devido ao feriado judiciário. Acesse a página inicial do Na Hora e confira os serviços on-line. http://www.nahora.df.gov.br/
Comércio
O comércio de rua não abrirá na sexta-feira (18). Já no sábado (19), o funcionamento será normal. Domingo (20) e segunda-feira (21), os shoppings devem abrir às 14h e fechar às 20h, e as lojas de rua poderão funcionar de acordo com a decisão de cada comerciante.
Bancos
Não haverá atendimento nas agências bancárias durante todo o feriado.
Museu Nacional da República
O museu não funcionará durante todo o feriado.
Zoológico
Os portões ficarão abertos de sexta-feira (18) até segunda (21), das 9h às 17h. Crianças com até cinco anos de idade e idosos maiores de 60 não pagam. O ingresso custa R$ 2. Na terça-feira (22), os portões fecham para manutenção.
Jardim Botânico
Funcionará normalmente de sexta-feira (18) até domingo (20), das 9h às 17h. Na segunda-feira (21), o parque estará fechado. Os ingressos custam R$ 2. Crianças de até 10 anos e pessoas com 65 anos ou mais não pagam entrada.
 
Fonte: Agência Brasília

terça-feira, 15 de abril de 2014

Entrevista: Brasileira na ONU fala do emprego de mulheres para conter distúrbios civis no Haiti

Primeira mulher da Polícia Militar do Brasil a se tornar selecionadora de tropas policiais que atuam em manifestações num terreno de missão de paz, capitã Natália mostra importância de superar barreiras de gênero.
Foto: MINUSTAH

Capitã da Polícia Militar do Distrito Federal, Daniela Natália Teixeira se destaca por ser a primeira mulher brasileira a coordenar tropa policial das Nações Unidas para contenção de distúrbios civis. Ela representa uma mudança cultural e de gênero lenta, mas necessária, para as missões de paz.

O desafio é enorme: apenas 3,7% dos militares e policiais nas missões de paz são mulheres e, como a responsabilidade pelo envio dos trabalhadores nessas operações é responsabilidade dos Estados, esse quadro tem evoluído pouco nos últimos anos.

Natália, contudo, acredita que sua liderança no processo seletivo de homens e mulheres para servirem no Haiti contribui para mudanças positivas. Recentemente, a capitã viajou ao Paquistão, país de tradições islâmicas, influenciando na escolha da primeira paquistanesa que integrará uma Unidade de Polícia Formada (FPU, na sigla em inglês) – que é a companhia empregada para conter manifestações violentas.

“Eles mesmos [paquistaneses] ficaram extremamente surpresos porque não estavam esperando ser testados por uma mulher. Não existe mulher na área operacional nas tropas paquistanesas ainda nos dias de hoje”, explica a capitã em relação aos contingentes que atuam em missões de paz.

Natália conversou por telefone com a jornalista Damaris Giuliana, com exclusividade para o Centro de Informação da ONU para o Brasil (UNIC Rio), sobre a importância de superar barreiras de gênero na Polícia da ONU (UNPOL) e sobre como o pioneirismo feminino nessa área está ajudando mulheres haitianas a melhorar de vida.

“O trabalho da mulher é essencial principalmente quando você está em contato direto com a comunidade”, defende. Além disso, “as mulheres e meninas haitianas conseguem ver através da mulher policial internacional uma possibilidade de prospecção no futuro”.

Antes de ingressar na UNPOL, a capitã foi uma das primeiras mulheres a atuar na coordenação da segurança de um presidente brasileiro. O interesse por missões de paz surgiu quando acompanhou Luiz Inácio Lula da Silva na abertura da Assembleia Geral da ONU em 2008.
Fonte:http://www.onu.org.br/entrevista-brasileira-na-onu-fala-do-emprego-de-mulheres-para-conter-disturbios-civis-no-haiti/

SEGURANÇA DA COPA NO BRASIL, SERÁ FEITA PELOS ESTADOS UNIDOS?



Estados Unidos, não precisamos de vocês
 
Será que o Brasil não tem competência?
Será que não tem efetivo suficiente?
Será que eles (EUA) não acreditam na nossa segurança (Exército, Marinha, Aeronáutica, PF, PC, PM, Guarda Nacional, Guarda Municipal, ABIN, e etc)?
Será que todos os outros países que participarão da copa, também com alegação de estarem preservando seus atletas e torcedores, irão mandar reforços?

Mar de lama.



Ontem, o jornal O Dia do Rio de Janeiro, publicou uma extensa reportagem sobre denúncia que o MPF está apurando contra o Comandante da Marinha, Júlio Soares de Moura Neto (foto), por improbidade administrativa.

Num inquérito civil público aberto há um ano e que estava guardado a sete chaves, o comandante da Marinha do Brasil, almirante Julio Soares de Moura Neto, é alvo de investigação da Procuradoria da República no Distrito Federal por improbidade administrativa. O Ministério Público Federal apura três denúncias feitas por um advogado, cujo nome está sendo mantido em sigilo. A principal delas, segundo o documento, é a aquisição de imóvel de luxo na Avenida Atlântica, no Leme, “que seria incompatível com sua renda e que estaria vinculada, de forma ilícita, à compra de submarinos franceses pelo Brasil”.

Na quinta-feira, o inquérito foi redistribuído e agora está nas mãos do procurador da República Anselmo Henrique Lopes, do Núcleo de Combate à Corrupção. O prazo de apuração se expira no próximo mês, mas pode ser prorrogado até maio do ano que vem.

As viagens para o exterior feitas pelo comandante da Marinha, ‘em tese, desnecessárias e em número excessivo’ —, também serão apuradas. Só em 2012 foram 64 dias fora do país. A última investigação é sobre a nomeação de um capitão-de-mar-e-guerra, que seria primo de sua mulher, para servir na Organização Marítima Internacional (IMO), sediada em Londres. Esse mesmo oficial deixou de ser promovido algumas vezes porque a Comissão de Promoção de Oficiais (CPO) o considerara inabilitado para comandar navios ou organizações militares, segundo fontes da Marinha.

Leia mais aqui.
Deu no Painel da Folha, hoje:

Ostentação... A Marinha abriu licitação para comprar itens de alimentação por valores que chegam ao dobro do praticado pelo mercado. A lista somava R$ 234 milhões e incluía 907 garrafas de uísque 12 anos, 4.193 quilos de filé de salmão e uma tonelada de queijo camembert.

... naval Constavam ainda 131.200 latas de cerveja de 350 ml ("similar a Brahma/Skol"), por R$ 3,83 cada (custam cerca de R$ 2 no varejo), e 88.750 sacos de arroz de 5 kg por R$ 20,20 cada, enquanto o preço em supermercados varia de R$ 11 a R$ 15.

Versão 1.1 Contatada pela coluna na sexta-feira, a Marinha deu duas explicações para licitação. Primeiro, informou em nota que foi feita pesquisa de preços com oito empresas e que o edital foi submetido à análise da Consultoria Jurídica da União.

Versão 1.2 Como os licitantes são obrigados a manter os valores por 12 meses, disse a Força, eles não poderiam ser promocionais. A nota dizia que a compra previa abastecer 12 instalações e que parte dos itens poderia ser utilizada em formaturas.

Versão 2 Depois de uma hora, a Marinha emitiu nova nota anunciando a suspensão da compra e a abertura de sindicância para apurar se houve excessos no orçamento e nas quantidades.

Em 2012, o comandante da Marinha recebeu R$ 70.663,60 em diárias, uma média de R$ 194 por dia.

Fonte: jornal O Dia do Rio de Janeiro de
13 de abril de 2014

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Porte de Arma para todos os militares estabilizados.

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado aprovou, na quarta-feira (2), proposta que acrescenta dispositivo ao Estatuto do Desarmamento (Lei10.826/03) para assegurar o direito a porte de armas a fiscais ambientais federais, estaduais, distritais e municipais contratados por concurso público.
 
O texto também permite o porte de armas a praças das Forças Armadas e, quando efetivamente em serviço, a oficiais temporários, aspirantes a oficiais e guardas-marinha.
 
O texto aprovado é um substitutivo do relator, deputado Edio Lopes (PMDB-RR), para os projetos de lei 5720/13, do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), e 6286/13, do deputado Marco Maia (PT-SP). Em seu parecer, Lopes recomenda a aprovação da proposta de Maia, com emenda, e a rejeição do texto de Bolsonaro.
 
O relator concordou com a intenção do PL 6286/13, que autoriza o porte de arma aos integrantes do Sistema Nacional do Meio Ambiente (Sisnama). “Os servidores designados para as atividades de fiscalização ambiental, por trabalharem rotineiramente em ações de prevenção e combate a ilícitos ambientais, estão constantemente sujeitos a situações de enfrentamento e riscos à integridade física. Assim, o porte e o uso de armas de fogo é imprescindível para a salvaguarda dos servidores”, argumentou Lopes.
 
Ele acrescentou, no entanto, que decidiu propor um novo texto para estender o direito ao porte de arma a todos os integrantes da carreira de especialista em meio ambiente, a fim de alcançar um grupo maior de profissionais.
 
A Carreira de Especialista em Meio Ambiente é composta pelos cargos de gestor ambiental, gestor administrativo, analista ambiental, analista administrativo, técnico ambiental, técnico administrativo e auxiliar administrativo, abrangendo os cargos de pessoal do Ministério do Meio Ambiente e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).
 
Praças das Forças Armadas

O relator também acolheu emenda apresentada ao substitutivo que assegura o porte de arma às praças de patentes abaixo da carreira de oficial das Forças Armadas com estabilidade assegurada, em todo o território nacional, assim como, quando efetivamente em serviço, aos oficiais temporários, aspirantes a oficiais e guardas-marinha.
 
Por fim, Lopes recomendou a rejeição do PL 5720/13, que vai em sentido contrário: revoga dispositivo da Lei de Fauna (5.197/67) para proibir a concessão de porte de arma aos agentes do Ibama.
 
Lopes afirmou que diversas leis revogaram ou foram omissas ao tratar do porte de armas no exercício de atividades de fiscalização ambiental. “Em uma interpretação mais literal, somente os servidores designados para as atividades de fiscalização ambiental que atuam no combate à caça de animais estariam autorizados ao porte de armas.”, argumentou Lopes.
 
Ao propor a rejeição do PL 5720/13, no entanto, Lopes acrescentou que é impossível dissociar a fiscalização da caça das demais atividades de fiscalização ambiental e que não assegurar o porte de arma aos fiscais ambientais poderia comprometer o zelo pela vida desses servidores.
 
Jair Bolsonaro havia proposto que o Porte de Arma não fosse autorizado para fiscais de caça e demais profissionais ligados à fiscalização ambiantal. Bolsonaro sugeria que estes profissionais atuassem sempre acmpanhados por militares e/ou outros profissionais de segurança pública.
 
O projeto em questão não precisa de análise do Plenário.
 

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Salário de MILITARES. Oficiais receberam reajuste, praças não. Polícia.


Salário de MILITARES. Oficiais receberam reajuste, praças não. Polícia. 
“estamos sendo punidos por sermos praças”

   As praças - soldados, cabos, sargentos e subtenentes - da Polícia Militar haviam se reunido na semana passada na Associação dos Policiais Militares da Reserva (Aspomires), no bairro da Pedreira, no centro de Belém, para deliberar as próximas açõesaçõeshttp://cdncache-a.akamaihd.net/items/it/img/arrow-10x10.png da categoria em função da não aprovação da emenda ao Projeto de Lei 34/2014, aprovado ontem na Assembleia Legislativa e que discorre sobre o aumento escalonado, que deve chegar a 110% em 2018, para os oficiais - tenentes, capitães, majores e coronéis. Sugerida pelo deputado Parsifal Pontes (PMDB), a emenda era no sentido de estender o mesmo reajuste ao restante da corporação, sargentos, cabos e soldados.
 
   O presidente da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiros Militares do Estado do Pará (ACSPMBM - PA), cabo Francisco Xavier, não quis adiantar sobre o que deve ser definido, mas informou que a insatisfação é geral na categoria, que conta com 14 mil PMs e 4 mil BMs atualmente, com o ocorrido. “É claro que não estamos satisfeitos com a derrubada da emenda que igualaria os reajustes, parece que estamos sendo punidos por sermos praças. O aumento de 11% que acabou sendo incluído por meio de uma outra emenda ao projeto, para nós, não é nada de novo, o governador já tinha nos prometido isso para 2014”, afirmou.

   Um grande grupo de militares, insatisfeitos com o que consideraram uma discriminação contra as praças, realizou uma manifestação em Ananindeua, causando enorme engarrafamento na rodovia que dá acesso à Belém do Pará.

   Segundo o promotor Armando Brasil, outros soldados, cabos e sargentos envolvidos nos atos também terão a prisão preventiva decretada. "O juiz deve apreciar o pedido nesta terça-feira. Isso vale para integrantes do protesto em Belém e no interior do estado", declarou em entrevista.

   Ainda de acordo com Brasil, os PMs radicalizaram a manifestação. "Eles estão insensíveis. Isso é crime de motim, baseado na Lei Penal Militar, e insubordinação com prejuízo. Essa situação que eles estão passando é uma grave perturbação da ordem pública. O pedido se baseia na necessidade de garantia da ordem pública e da exigência da manutenção das normas e princípios, hierarquia e disciplina militares ameaçados com a liberdade dos militares citados”.

  O governador do Pará alega que o reajuste acumulado já concedido para os praças seria na ordem de 14%, e para os oficiais apenas 11%.

Http://sociedademilitar.com.br

Rolezinho de DIREITA no restaurante da comunista Jandira Feghali. Aquela que acusou Rachel Sheherazade




A deputada Jandira Feghali, do Partido comunista, pelo Rio de Janeiro, que quase foi cassada há apenas alguns meses, voltou a ser destaque nacional nas últimas semanas. Mas isso não foi por Jandira ter apresentado algum projeto útil à sociedade. O que ela fez, que lhe trouxe tanta notoriedade, foi ter proposto uma punição para o SBT por conta da apresentadora Rachel Sheherazade ter declarado que compreende a atitude dos cariocas que surraram um assaltante.

A última “grande proposta” de Jandira foi um projeto para anulação da lei de anistia exclusivamente para agentes públicos que tenham cometido crimes no período em que os militares governaram o Brasil.

Pois é, parece que as redes sociais da “não – esquerda” encontraram Jandira, descobriram que ela é dona de um restaurante no Rio de Janeiro, em plena Avenida Nossa Senhora de Copacabana, algo que em nada combina com seu discurso comunista. Alguns grupos marcaram um rolezinho no local e propõem que as pessoas compareçam com roupas bem humildes e que leve-se o cartão bolsa-família para que Jandira possa SOCIALIZAR um pouco de seus bens com os rolezeiros da direita.
 
Já há mais de 1400 confirmações de comparecimentos. Parece que todos os amigos cariocas da Sheherazade vão comer uma esfiha em Copacabana. O evento inicialmente foi marcado para outubro, mas ja ha um outro, marcado para opróximo dia 30. 

   A chamada é: "A ideia é convidarmos liberais, libertários, conservadores, socialistas e até mesmo quem não se interessa por política para um jantar no restaurante da grande comunista Jandira! Além de convidarmos moradores de rua para jantar conosco! Convide todos os seus amigos! Convidem a Raquel e o Paulo Eduardo Martins!...

O evento está aqui.
   Os organizadores já avisaram que não haverá baderna e que o direito de propriedade não pode ser desrespeitado.
   Jandira já disse que é a favor dos rolezinhos, e deu a entender que vai encarar a situação com bom humor, pois acredita que verdadeiros rolezeiros não tem intenção de dar prejuízo.