quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

A Instituição será maculada, violentada e conspurcada diante da leniência de todos aqueles que não pensam.


“A Instituição será maculada, violentada e conspurcada diante da leniência de todos aqueles que não pensam, não questionam, não se importam, não se manifestam” Gen Marco Antonio Felicio da Silva “...
De Paulo Roberto... at xxxxx@ig.com.br


O Jornal ainda transcreveu que os comandantes militares afirmaram que há boa vontade em localizar documentos e o propósito é de colaboração. Segundo eles, não há restrições ao trabalho da comissão e nem resistência a convocações de oficiais do passado para prestarem depoimento ao grupo, acrescendo que “um tema que incomoda os militares não foi tocado: a apuração de crimes cometidos por militantes da esquerda. Essa é a principal cobrança de integrantes da Reserva que se manifestam, e se incomodam, com a comissão”.
Em vista do acima, não se pode compreender como os comandantes militares são levados a colaborar com a Comissão da Verdade, contestando ilegalidades, regadas a escrachos, prenhes de viés totalitário, aceitando reprimendas e, ao mesmo tempo, elogios de lobo em pele de cordeiro, visando o esfacelamento da coesão militar. Não se pode compreender, também, o abandono de subordinados a própria sorte, antigos camaradas que cumpriram a missão recebida com denodo, coragem e brio, hoje alvos da sanha ressentida e ávida de revanche daqueles que, criando uma nova e mentirosa estória, tentam afastar as Forças Armadas do caminho que abrem para a conquista e consolidação do poder, sonhando com uma indesejável “democracia radical” para o nosso País...”
É General! Assim como o Sr. eu estou procurando entender esses que conduzem o Exército. O que o Sr. não consegue ver, já vemos há algum tempo. Um caso simples, como acima citou: o abandono de subordinados a própria sorte.
Os Sargentos do Quadro Especial e Taifeiros, das três Forças, para ser direto, estão abandonados pelas Instituições há anos.  Policiais na mesma situação, hoje são Primeiros-sargentos e Sub-Tenentes, valorizados e satisfeitos com suas Instituições porque agora podem dar melhores condições aos seus filhos e familiares, por isso irão dar o melhor de si e valorizar ainda mais o seu trabalho.
Esses homens que estão à frente das se comportam como políticos e preocupados com os seus contracheques, vencimentos e cargos que conseguiram com seguidas promoções, visando a manter seus desejos e luxurias esquecendo-se de valorizar seus homens e de colocá-los em primeiro lugar. O Exército, especificamente, não existe sem o Soldado; não existe General sem o Soldado. Alguns
Comandantes não se lembram do Patrono do Exército um Soldado exemplar: em primeiro lugar, o Soldado. Assim, deixam de cumprir o regulamento que os colocou no Comando da Força. Zelam pelo subordinado? Cumprem o regulamento? A Força não está coesa há muito tempo, General! Um Exército forte cuida e valoriza seus homens. “ É igual a um País que não assisti o seu cidadão. Um povo forte é um País coeso! Um povo desassistido é um passo pequeno para ruptura institucional. O Governo faz hoje com os militares o que o Exército faz com os seus homens (Sargentos QEs e Taifeiros); não os assisti, infelizmente. Quanto ao acima, continuo a dizer que os Comandantes, como o Sr. bem escreveu: “...afastar as Forças Armadas do caminho...”
Digo: ora General, estamos fora de rumo e enfraquecidos, já que os senhores não nos fortalece, deixando claro para tropa a preocupação com os seus colegas de academia ou de arma. Em que rumo a Força está? As polícias de todo o País estão promovendo seus homens e valorizando seu pessoal. As promoções desses homens obedecem ao tempo de serviço e o bom comportamento de cada um, não fazendo distinção e dando as mesmas oportunidades, com provas internas e direitos a todos, o que não se vê nas Forças Armadas, já que um 3º Sgt QE com 27 anos de serviço permanece na mesma graduação e, claro, estagnado. Então, o Governo erra com a Comissão da Verdade e o Exército de camaradas, irmãos de armas e coeso; que abandona seus homens? Quem erra mais? Não podemos cobrar dos outros, se não fizermos a nossa parte!!
Enfim, os Cmts ocupam cargos por indicação política e ali estão já há algum tempo!! “A Instituição será maculada, violentada e conspurcada diante da leniência de todos aqueles que não pensam, não questionam, não se importam, não se manifestam” Respeitosamente, os Sargentos do Quadro Especial e Taifeiros estão se manifestando!!!
Espero que o Sr General se manifeste a respeito do que acontece com esses homens excluídos do tratamento igualitário previsto na Constituição, a qual o Exército ainda não se adequou por inteiro, isso em plena vigência republicana, no século XXI e com mais de 25 anos de atraso. O que nos faz pensar, por que os Generais não se importam com essa situação? Ou será que alguns integrantes da caserna comungam com o desrespeito a pessoa humana, primando com a falta de correção e como o Gen disse: “...coonestando ilegalidades, regadas a escrachos, prenhes de viés totalitário...” Brasil, sem justiça não há democracia!
Obs: não sei se vc irá publicar, mais não posso deixar de manifestar os meus pensamentos.
De: P.Roberto

Nenhum comentário:

Postar um comentário