domingo, 24 de fevereiro de 2013

CARTA ao Dep Fed CLÁUDIO CAJADO SAMPAIO, relator nomeado da PL 4373/2012


Excelentíssimo Senhor CLÁUDIO CAJADO SAMPAIO, relator nomeado da PL 4373/2012 e autor do requerimento 190/2012 que tem por objetivo a realização de uma audiência Publica para discutir a nossa questão que ja foi Aprovado o seu requerimento com unanimidade de votos da mesa, para a realização de Audiência Pública com a presença dos expositores nominados, para discussão do Projeto de Lei n° 4373 de 2012, Extingue o Quadro Especial de Terceiros-Sargentos do Exército, cria o Quadro Especial de Terceiros-Sargentos e Segundos-Sargentos do Exército e dispõe sobre a promoção de soldados estabilizados à graduação de cabo, que esta na situação de arquivado, e só o Sr que tem a autonomia de dar o prosseguimento da mesma.

Passaram-se mais de dois meses do arquivamento do requerimento por se tratar do final do ano de 2012 e para a nossa surpresa até a presente data o referido requerimento não foi desarquivado e marcado a tão esperada audiência Publica, sendo que vários companheiro nossos em final de carreira deixaram a caserna e onde passaram trinta anos labutando calados e disciplinados e entristecidos por não terem tido o reconhecimento a de quem de direito;

O que nos deixar mais triste ainda é pensar que o nosso projeto poderá cair no esquecimento ou fazer companhia a PL 2215 (LRM) que esta em banho maria à mais de doze anos, sei que isso não irá acontecer , nós confiamos no Senhor e sabemos que o Sr é um homem que honrara o juramento que fez na sua formação acadêmica ” Prometo exercer a advocacia com dignidade e independência, observar a ética, os deveres e prerrogativas profissionais e defender a Constituição, a ordem jurídica do Estado Democrático, os direitos humanos, a justiça social, a boa aplicação das leis, a rápida administração da Justiça e o aperfeiçoamento da cultura e das instituições jurídicas”.

Sabemos que é muito difícil julgar, temos que ter discernimento de Deus e da justiça para sermos correto em nossas decisões, e tomarmos a posição justa, com este segmento da sociedade que está esquecida entre os muros de suas Unidades Militares, sofrendo calado e disciplinado, embora fomos injustiçados ate a presente data, mesmo nós sabendo que existe a plenitude da isonomia;

Sobe a funcionalidade:

Ressalte-se, ainda, que os militares do Exército integrantes do referido Quadro Especial possuem a capacitação e o desempenho profissional dos demais graduados de mesmo nível daquela Força terrestre no qual estamos habilitados a uma ascensão além da graduação de primeiro, segundo-sargento, chegando na reserva com Sub Tenente, isto que esta na nossa reivindicação junto as emendas que será apresentada a V.S.ª

2. Para ser promovido à graduação de 2º sargento ou 1º sargento, os militares precisa ser aprovado no Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos, com duração aproximada de nove meses, concebido para atender a um público com escolaridade de ensino predominantemente administrativa, exercendo, por exemplo, a função de encarregado de material, com atribuições relacionadas ao gerenciamento de patrimônio e ao uso de meios de informática e porque não criar mecanismos que nem a aeronáutica fez que valorizou esses militares, militares esses que possuem capacitação profissional no mesmo nível de um Sargento de Carreira e já ocupam essas funções hoje na força, não fizemos esse curso, por desinteresse da própria força em não nos valorizar;

Sobre o critério da Hierarquia Militar, os Sargentos do Quadro Especial do Exército são soldados, cabos que conquistaram suas estabilidades por muito esforço, são profissionais capacitados, disciplinados e conhecem afundo o trabalho da caserna, jamais iriam contra o sistema ele é forte e coeso não haverá entre os seus superiores e pares qualquer tipo de conflito, estamos no século vinte e um e somos profissionais.

Estamos esperando a sua manifestação e agilizar o desarquivamento do requerimento, para o Sr o tempo tem tempo, para nós o tempo destrói e comete muita injustiça com os companheiros que estão indo para a reserva, calados e disciplinados mas injustiçado, pense em nosso apelo e de prosseguimento a nossa PL 4373/2012, tenho certeza que posso contar com o Senhor, e sei que o senhor vai ter o discernimento de Deus para analisar a nossa situação e corrigir o que esta errado e com certeza terá o nossa eterna gratidão e lealdade!

Raul Rios
 

7 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia,estou muito triste com a situação da turma de sgt qe de 1983 e 1984 que estão indo para reserserva.Pois varios colegas esperaram até serem mandados embora para a reserva pela compussória de idade.E não foram reconhecidos pela nação,e a grande maioria deles teram que buscar empregos civis de segurança,taxista e outros,para complementar sua aposentadoria.Eu não tenho esperança de reconhecimento por parte de nossos cmts,porque se existissem tal reconhecimento seria mais facil e rápido a aprovação da PL.

    ResponderExcluir
  4. Eles tem que entrar na justiça como mandato de segurança pela promoção...assim ficam resguardados pra quando for batido o martelo.

    ResponderExcluir
  5. Vai ser difícil o Dep Claudio Cajado (DEM-BA) desarquivar o PL, ele é simplesmente o novo procurador-geral da Câmara dos Deputados, acho que ele nem se lembra do projeto.

    ResponderExcluir
  6. Ele está muito ocupado com outros afazeres mais importante, pra ele; O procurador-geral da Câmara, Claudio Cajado (DEM-BA), apresentou um parecer técnico ao presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) sobre o trancamento da pauta do Congresso pela questão da votação dos vetos presidenciais. O mesmo parecer foi entregue ao ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal, e ao Advogado Geral da União, Luís Inácio Adams. Cajado defende a tese de que o STF deva recomendar a modulação dos efeitos da decisão a ser proferida, no sentido de o trancamento da pauta parlamentar ocorrer apenas daqui para frente, entendimento também mantido pela AGU. O Supremo deverá decidir sobre a votação dos vetos presidenciais pelo Congresso nesta quarta (27). A análise da ação foi pautada pelo presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, após o relator da ação, ministro Luiz Fux, liberar o processo para o debate no Plenário do Supremo na quinta (21).
    Enfim meus amigos, estamos totalmente desamparados, não nós esqueçamos que no próximo ano tem eleição.
    Marcelo Cavalcante QE/R1

    ResponderExcluir
  7. Para que haja verdadeiramente isonomia entre os taifeiros e os Cabos da Aeronáutica, segundo Nota Informativa 1.120/2010 do consultor legislativo do Senado Federal Rogério Machado Cardoso, não haveria a necessidade de se esperar 20 (vinte) anos para ingressar no QESA, "mas apenas 11 (onze)". Os deputados Pompeo de Mattos e Ênio Bacci compreenderam isso perfeitamente, deixando claro em seus Projetos de Lei apresentados nº 7976/2010 e nº 1005/2011, respectivamente. Tudo conforme estabelecido na Lei nº 12.158/2009 (Lei do QTA), sendo assim, porque os deputados em suas emendas insistem em 14 (quatorze) anos de serviço e as comissões afiliadas do CNQB nada fazem, é só lê a Nota Informativa citada, e compreender de uma vez por todas, que tudo se dá nos termos da Lei dos Taifeiros.

    ResponderExcluir