terça-feira, 5 de março de 2013

28%! ILUSÃO, um consolo ou anestésico? Uma verdadeira "lenga-lenga". Isso ocorre porque os militares são um grupo que tradicionalmente não tem força política.
 
Parece que ha uma expectativa exagerada em torno do recebimento dos tais 28%. Se digitarmos “28% e militares” no Google receberemos mais de 80.000 resultados. Na verdade a expectativa maior deveria ser em relação a um reajuste sério, ou pela mobilização da categoria em modificações sérias na legislação para que haja mudanças na carga horária e permissões para acumular cargo de professor, enfermeiro etc. em outras instituições.

Um 2º sargento que já recebeu na justiça o numerário disse que o valor não chegou aos três mil reais, e, segundo especialistas no assunto, nada será incorporado ao salário. É somente receber o atrasado e pronto.

Vimos aqui mesmo em http://sociedademilitar.com que: “Militares beneficiados pela dívida também sofrerão descontos que podem zerar o índice a ser incorporado ao soldo, mas os atrasados do período entre 1º de janeiro de 1993 e 29 de dezembro de 2000 estão garantidos a todos. Seguindo a lógica dos pagamentos aos civis, reservistas e pensionistas terão direito a receber os atrasados.” e “Mas os reajustes já concedidos devem ser compensados e o percentual devido ficará limitado à data em que entrou em vigor a Medida Provisória 2.131 (28 de dezembro de 2000), que reestruturou as carreiras e a remuneração dos servidores militares.” (http://stf.jusbrasil.com.br)

Pior é que o governo ainda sinaliza que poderá quitar a dívida em suaves prestações, ou seja, esse dinheiro poderá ser implantado nos contracheques como uma forma de atenuar as demandas que ainda existem por um verdadeiro reajuste de salários. Os militares agüentariam mais alguns meses, depois do "reajuste" a ser pago em março de 2013, recebendo 100 ou 200 reais a mais em seus contracheques, e depois tudo voltaria a mesma coisa. Aliás, tudo estaria pior por conta da galopante, contínua e devoradora inflação que até o final do ano, segundo o Banco central, deverá passar de 5%, comendo mais R$ 200 reais mensais dos pequeninos soldos dos pobres militares das forças armadas brasileiras.

-----------------------------------------------------------------------------------------------

O Pior é não ter apoio nem das Forças Armadas
 
Quando alguns militares (praças) brigam no Congresso Nacional por melhorias salariais das forças armadas e promoções, logo são perseguidos dentro da Força, e são taxados como perigosos, perigoso porque procuram uma melhoria para suas famílias não morrerem de fome com esses baixos salários.
 
Att: Paulo Roberto

Um comentário:

  1. Boa noite eu ainda não vi nem um projeto a favor de militares ser ganho em lugar nenhum isso aqui é só balela,não espero nada.

    ResponderExcluir