segunda-feira, 11 de março de 2013

MILITARES em CAMPANHA NACIONAL ANTI-PT e Pró-Brasil

Rumo a 2014. Precisamos impedir a destruição de valores fundamentais como família, honestidade e honra. 

Militares entrevistados pela Revista Sociedade Militar em Copacabana, na passeata pelo reajuste de salários, manifestaram enorme decepção com administração do Partido dos Trabalhadores, marcada por escândalos como Mensalão e Cachoeira. "Pensávamos que seria um governo de um homem do povo para o povo, mas tudo indica que se transformou no governo dos escândalos e favorecimentos ilícitos", disse um dos militares.

"No Brasil a família esta ruindo, no Rio a criminalidade só está sendo transferida para a Baixada e Niterói e a política de pão e circo só aumenta a cada dia... nos próximos anos vai ser só festa, e a roubalheira continua". Diz outro militar, reformado.

   Os militares das Forças Armadas somam mais de 600.000 entre os que estão em atividade e os da reserva. Somados com seus dependentes e círculos de influência esse quantitativo pode passar de 5 milhões de pessoas. Um número que definitivamente pode mudar os rumos de qualquer eleição.
  
    Militares estaduais também estão insatisfeitos com o governo federal, que não facilitou para que as negociações sobre a PEC 300 prosseguissem. Na passeata em Copacabana verificou-se a presença de lideranças dos policiais e bombeiros do Rio de Janeiro, e isso acena para uma possível união de militares federais e estaduais.  Se isso se concretizar e chegar às urnas certamente será um problema a mais para os políticos vermelhos.

Os militares das Forças Armadas e auxiliares, comumente, são homens de conduta ilibada e bem relacionados, é freqüente assumirem cargos populares, como síndicos em seus edifícios, diáconos em igrejas católicas e evangélicas, pastores e líderes comunitários. Mencionamos ainda os milhares de militares reformados que atuam como professores em escolas particulares e cursos pré-concursos. Homens acostumados a liderar e aptos para discursar diante de pequenos e médios grupos, eles representam realmente um perigo em potencial para o partido da situação, se resolverem usar sua influência para um objetivo comum.

Pesquisas demonstram que as Forças Armadas são as instituições com maior credibilidade no Brasil, o que confirma que os militares brasileiros gozam de boa reputação junto à sociedade.

Nos últimos meses há freqüente divergência entre militares das Forças Armadas e o governo. Manifesto Interclubes, abaixo-assinado dos oficias e marcha virtual, são exemplos de grandes questões surgidas redentemente, sem contar o reajuste de salários que não cobriu sequer a inflação.

Essa queda de braço com os militares pode causar bastante prejuízo político, já a curtíssimo prazo. A conquista de mais de 300 mil adesões em um abaixo assinado no Senado mostra que os militares de hoje já aprenderam a se mobilizar.
Junto com os Militares federais e estaduais os cidadãos honestos e conscientes certamente mostrarão em 2014 nas urnas sua insatisfação com a corrupção generalizada que massacra o Brasil.

Em 2014 novamente teremos eleições, é a grande oportunidade para colocar em prática a estratégia acima descrita.  (Republicado após solicitação de leitor da revista Sociedade Militar online, o artigo foi publicado por vários sites além de sociedademilitar.com entre eles Veja.com Blog de Reinaldo Azevedo, averdadesufocada.com, sul21.com e aperoladomamore.net).



2 comentários:

  1. Deus permita que o povo vote não somente com o estômago, mas também com base na família e nos valores morais tão em baixa no governo atual. O projeto do PT nunca foi ganhar a eleição, sempre foi um projeto de poder baseado nas experiências socialistas da europa e da ásia, pão, circo, educação de péssima qualidade, os três pilares para um povo ser dócil e domesticado.

    ResponderExcluir
  2. É ASSIM QUE O PT ATUA, BASEADO NAS LEIS DE LENNIM:

    1. Corrompa a juventude e dê-lhe liberdade sexual;

    2. Infiltre e depois controle todos os veículos de comunicação de massa;

    3. Divida a população em grupos antagônicos, incitando-os a discussões sobre assuntos sociais;

    4. Destrua a confiança do povo em seus "Líderes";

    5. Fale sempre sobre Democracia e em Estado de Direito, mas, tão logo haja oportunidade, assuma o Poder sem nenhum escrúpulo;

    6. Colabore para o esbanjamento do dinheiro público; coloque em descrédito a imagem do País, especialmente no exterior e provoque o pânico e o desassossêgo na população por meio da inflação;

    7. Promova greves, mesmo ilegais, nas indústrias vitais do País;

    8. Promova distúrbios e contribua para que as autoridades constituídas não as coíbam;

    9. Contribua para a derrocada dos valores morais, da honestidade e da crença nas promessas dos governantes. Nossos parlamentares infiltrados nos partidos "democráticos" devem acusar os "não-comunistas" , obrigando-os, sem pena de expô-los ao ridículo, a votar somente no que for de interesse da causa Socialista;

    10. Procure catalogar todos aqueles que possuam armas de fogo, para que elas sejam confiscadas no momento oportuno, tornando impossível qualquer resistência à causa

    Fonte:http://occalertabrasil.blogspot.com.br/2013/04/decalogo-de-lenin-as-taticas-de-tomada.html


    Read more: http://www.revelacaofinal.com/2013/07/decalogo-de-lenin-as-taticas-de-tomada.html#ixzz2goZPSxSj

    ResponderExcluir