quarta-feira, 10 de abril de 2013

Pesquisa revela que mais da metade dos militares das Forças Armadas não possuem casa própria.



(http://sociedademilitar.com
 - Dados finais de 2012)

Na região metropolitana do Rio de Janeiro, assim como em muitos locais do Brasil, a situação dos militares das forças armadas é complicada, uma grande parte construiu casas em cima das casas dos pais ou sogros, outros pagam financiamentos que consomem grande parte da renda, e alguns simplesmente não vêem perspectiva de conseguir a casa própria, se conformaram em pagar aluguel.
Dos militares e pensionistas entrevistados cerca de 53,4% responderam que não possuem imóvel próprio. Porém, observamos que muitos que responderam que possuem imóvel próprio construiram suas residências em locais informais (posses) ou em terrenso de parentes, o que nos faz acreditar que a situação é ainda mais crítica do que os números fazem parecer.
Essa pesquisa demonstra na prática o que a maioria dos militares já perceberam, que o poder aquisitivo dos membros das forças armadas vai na contra mão do da maioria dos brasileiros, enquanto as pesquisas oficiais mostram que 75% dos domicílios em 2011 eram imóveis próprios de seus moradores - sendo 70% deles totalmente quitados a realidade dos militares é outra, mais de 53% residem em imóveis que não são de sua propriedade.
Em agosto de 2012 pesquisas, divulgadas no Congresso do Mercado Imobiliário, pelo banco interamericano, apresentam números parecidos em relação à casa própria, elas apresentam uma porcentagem de 33% de brasileiros que não possuem imóvel próprio.
Conversando com alguns militares da região do Rio de Janeiro apuramos que muitos vão construindo suas casas aos poucos, muitas vezes chegando a época da reserva ainda não completaram a construção.
Muitos militares têm optado pelos empréstimos oferecidos pela Caixa de Construção de Casas para o Pessoal da Marinha, que oferece simulações Online e várias modalidades de empréstimo.
A entidade também oferece empréstimos rápidos para reformas e aquisição de terrenos. Muitos militares estão totalmente endividados por conta da queda do poder aquisitivo, mas seus contracheques permanecem com valores acima dos limites para o recebimento do subsidio do governo para cidadãos com baixa renda, o que dificulta ainda mais a situação.
As dívidas com consignado também inviabilizam os emprestimos, por conta das prestações altas, impagáveis para quem tem muitas dívidas.

2 comentários: