sábado, 22 de junho de 2013

"Sou realista, sei que posso ser convocado a ser Presidente da República", afirma Joaquim Barbosa

Em entrevista a Lázaro Ramos, ao ser questionado sobre a sugestão de seu nome para a candidatura à Presidência da República, Joaquim Barbosa afirmou que, apesar de não ter "vontade" de ser presidente da República, é uma pessoa realista e que  sabe que pode inclusive ser convocado para tal.

Asseverou, em seguida, que entende que, infelizmente, a política no Brasil é feita "com dinheiro, com muito dinheiro. Ou a pessoa tem para jogar nisso ou tem muita gente com dinheiro atrás de si. Eu não tenho nada disso. Não tenho sequer inserção em qualquer movimento social em qualquer partido político, de maneira que isso é uma utopia".


Quanto às bandeiras que teria como presidente, afirmou que iria criar um "capitalismo de verdade", com feições sociais. Criticou o modelo econômico brasileiro: "é cheio de jeitinho. Eu teria um olhar bem preciso sobre essas questões. A questão da educação deveria ser reestruturada, assim como o Estado brasileiro, a cultura de gastos e mais gastos, desperdícios de dinheiro (...) Inclusive tenho apelido de ranzinza". 

Asseriu, também, que é extremamente favorável ao voto distrital, o que evitaria, em grande medida, que se elegessem oportunistas.

Lígia Ferreira é analista de sócio-mecanismos.
Fonte: Folha Política

Nenhum comentário:

Postar um comentário