terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

QUEM VOTA NESSAS PESSOAS, NÃO PODE RECLAMAR DEPOIS.

'Deputado do castelo' assume mandato parlamentar na Câmara

Edmar Moreira tomou posse nesta terça (25) como deputado federal.
Ele irá ocupar vaga aberta com a renúncia de Eduardo Azeredo (PSDB).

Felipe Néri e Nathalia Passarinho
Do G1, em Brasília
Edmar Moreira (centro) é empossado na Câmara como deputado (Foto: Nathalia Passarinho / G1)
O chamado “deputado do castelo”, Edmar Moreira (PTB-MG), assumiu nesta terça-feira (25) uma vaga na Câmara. A posse do parlamentar mineiro é um desdobramento da renúncia, na última quarta (19), do deputado Eduardo Azeredo (PSDB-MG), que abriu mão do mandato por ser réu no Supremo Tribunal Federal (STF) no processo do mensalão tucano.

O novo deputado federal chegou à Câmara por volta das 16h sem falar com a imprensa. Antes de fazer o juramento parlamentar no plenário, ele assinou documentos na Secretaria-Geral.

Em 2009, Moreira ganhou fama após a revelação de que ele não havia declarado à Justiça Eleitoral que era proprietário de um castelo avaliado, à época, em R$ 25 milhões, no distrito de São João Nepomuceno, na zona da mata de Minas. Moreira alega que não declarou o castelo porque teria doado a propriedade aos filhos.
Vista aérea do castelo de Edmar Moreira em Minas
(Foto: Leonaro Costa/D.A Press/Agência o Globo)
Nesta terça, ao subir à tribuna do plenário da Câmara, Moreira leu o compromisso de posse: “Prometo manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro e sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil", jurou.

Ao caminhar em direção ao plenário, ele cumprimentou servidores da Casa e foi abordado por jornalistas. Moreira, no entanto, permaneceu calado e não respondeu a qualquer pergunta. "Vocês me desculpem mas eu não vou falar nada, nada, nada", disse aos repórteres.

Suplente
A volta de Edmar Moreira à Câmara se deve aos desdobramentos da renúncia de Eduardo Azeredo. O suplente imediato da coligação que elegeu o deputado do PSDB é João Bittar (DEM-MG), mas ele, atualmente, já ocupa uma cadeira na Casa, no lugar do deputado Carlos Melles (DEM-MG), que pediu licença para comandar a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas de Minas Gerais.

Com a renúncia de Azeredo, Bittar foi oficializado na Câmara, deixando aberta uma vaga de suplente.

Diante da ausência de Melles, quem deveria assumir essa vaga seria Ruy Muniz, atual prefeito de Montes Claros. Ele, no entanto, comunicou a Câmara de que não tinha interesse de se afastar da prefeitura para assumir a vaga de deputado. O próximo na lista de suplentes da coligação (PP, PR, PPS, DEM e PSDB) era Edmar Moreira.

Troca de partido
Edmar Moreira se candidatou a deputado federal em 2010, pelo PR, mas deixou a sigla no ano passado e se filiou ao PTB, informou a assessoria da liderança do PR. Como o entendimento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é de que o mandato parlamentar pertence ao partido, não ao parlamentar, o PR poderia reivindicar a cadeira.

No entanto, de acordo com o líder da sigla na Câmara, Anthony Garotinho (PR-RJ), essa possibilidade ainda não foi aventada e teria que ser discutida pela Executiva Nacional.  "É uma decisão que teria que ser tomada pela Executiva do partido. Não avaliamos isso ainda", disse Garotinho.
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário