terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Mais um Militar do Exército morto no Rio de Janeiro



Um corpo encontrado ao lado de outro, de um policial, encontrados na Avenida Brasil nesse sábado (31/01/2015), Rio de Janeiro, foi identificado como sendo do soldado paraquedista do Exército Ronald Nascimento da Silva, de 21 anos. Segundo a Divisão de Homicídios da polícia civil, uma tatuagem de paraquedista nas costas ajudou na identificação.

O militar era lotado na Primeira Brigada de Paraquedistas, sediada na Vila Militar.

A família do soldado diz que o militar não tinha nenhuma relação com o policial também assassinado. E ainda não foram divulgadas mais informações sobre a investigação.

Os militares das forças especiais do Exército sediadas no Rio  geralmente são jovens da periferia carioca e baixada fluminense. O árduo treinamento militar, habilidade no manuseio e manutenção de alguns tipos de armas e adestramento em técnicas específicas, aliados à “malandragem” carioca e o conhecimento da periferia, os torna homens cobiçados pelo narcotráfico. 

Esses militares, ainda jovens, por não possuírem dependentes, dificilmente encontram vagas em casas cedidas pelo Exército (PNR), e recebem uma remuneração mensal insuficiente para que residam em locais menos sujeitos à criminalidade. O que faz com que, mesmo ainda na juventude, época em que seria normal as saídas com amigos para baladas, praia etc., tenham de levar uma vida extremamente discreta por conta do possível assédio da criminalidade.

Fonte: http://sociedademilitar.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário