terça-feira, 26 de maio de 2015

Marco Feliciano critica PSOL após expulsão do Cabo Daciolo

Partido expulsou parlamentar por ter apresentado que citava Deus na Constituição.
Feliciano critica PSOL após expulsão do Cabo Daciolo
expulsão do deputado federal Cabo Daciolo do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) do Rio de Janeiro, no último sábado (16), provocou a indignação do Deputado Federal Pastor Marco Feliciano (PSC/SP).
Nas redes sociais Feliciano lamentou a decisão do PSOL e criticou a atitude da Executiva Estadual do partido, que optou pela expulsão do parlamentar evangélico por ter apresentado o projeto de lei que alterava o texto da Constituição Federal onde se dizia que todo poder emana do povo, para “todo poder emana de Deus”.
Feliciano considerou a atitude discriminatória e reacionária, pois, segundo o líder evangélico, Cabo Daciolo é um representante das “camadas mais humildes da sociedade”. Além disso, Marco Feliciano lembrou que o partido estaria sendo motivado por intolerância.
“O que causa estranheza é a atitude discriminatória por parte da Executiva de um Partido que se diz popular, mas que toma uma atitude reacionária, pois, expulsa de seus quadros um Deputado oriundo das camadas mais humildes da sociedade”, disse Feliciano.
Daciolo foi expulso com 53 votos favoráveis a punição e apenas 1 voto contrário, que foi o da ex-deputada estadual do Rio Janira Rocha. A expulsão do parlamentar foi articulada pelo líder do partido na Câmara, o deputado Chico Alencar (RJ).
Feliciano considerou a atitude do partido um desrespeito à vontade popular e considerou que o projeto apresentado por Daciolo não alteraria o caráter laico da Constituição brasileira. O deputado do PSC afirmou ainda que a atitude do PSOL é de perseguição religiosa.
O deputado Cabo Daciolo é bombeiro militar e foi eleito com 49.831 votos, ele entrou para a Câmara Federal por conta do coeficiente eleitoral que levou para Brasília quatro deputados da legenda: Jean Wyllys (RJ), Chico Alencar (RJ), Edmilson Rodrigues (PR) e Daciolo.
Fonte: Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário