segunda-feira, 10 de abril de 2017

Rússia sabia de ataque químico da Síria com antecedência, diz funcionário dos EUA

Drone russo foi visto sobrevoando hospital onde vítimas de ataque buscaram atendimento. Jato bombardeou local pouco depois para supostamente encobrir evidências de ataque com armas químicas.

Por Associated Press
Crianças respiram com a ajuda de inaladores enquanto recebem tratamento após a suspeita de um ataque com gás tóxico em Khan Sheikhun, zona controlada por rebeldes na cidade de Idlib, na Síria (Foto: Mohamed Al-Bakour/AFP).

Um funcionário sênior do governo dos EUA diz que americanos concluíram que a Rússia sabia com antecedência do ataque com armas químicas realizado pela Síria na semana passada.

O funcionário diz que um drone operado por russos sobrevoou um hospital sírio enquanto vítimas do ataque corriam para receber tratamento.

Horas após o drone deixar o local, um jato russo bombardeou o hospital, um ato que os americanos acreditam ter sido uma tentativa de encobrir o uso de armas químicas.

Até segunda-feira (10), os EUA diziam não ter certeza se o drone era operado pela Rússia ou pela Síria. O funcionário disse que ainda não estava claro quem controlava o jato que bombardeou o hospital.

Ele disse ainda que a presença do drone não poderia ser uma coincidência, e que a Rússia deveria saber que o ataque com armas químicas estava a caminho e que as vítimas iriam buscar tratamento.

A fonte não estava autorizada a falar publicamente sobre assuntos de inteligência e por isso pediu para se manter em anonimato.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário